Home Ásia Viajar pelo Iraque é seguro? Dicas e informações importantes

Viajar pelo Iraque é seguro? Dicas e informações importantes

por Andressa Silva
Homens do Curdistão Iraquiano

Uma das principais dúvidas que tivemos ao visitar o Curdistão, era se viajar pelo Iraque é seguro. Foram muitas pesquisas sobre o assunto, vimos muitas histórias de viajantes e  principalmente de quem tinha visitado a região recentemente. 

Isso porque acreditamos que a mídia acaba mostrando o lado mais violento do que acontece fora do Brasil e isso gera uma sensação de insegurança. São notícias de guerras, conflitos e insegurança no Iraque que duram décadas. 

No entanto, ao visitar o país pudemos tirar nossas próprias conclusões para mostrar neste artigo se viajar pelo Curdistão do Iraque é seguro ou não. Sendo assim, se você também tem intenção de viajar ao Iraque, leia esse post até o final, pois tem muita coisa importante nele.

Sabia que o Seguro Viagem é super importante na viagem para a Ásia?

O continente asiático é o responsável pelo maior número de viajantes com intoxicação alimentar e insolação. A gastronomia é muito diferente da nossa, feita com temperos fortes, a higiene não é tão levada a sério e o calor é excessivo. O nosso parceiro Seguros Promo é um comparador de seguro viagem que garante os melhores preços. Faça uma cotação e conheça excelentes seguros para a sua viagem!

FAZER COTAÇÃO

Entendendo a guerra do Iraque

Antes de começar a falar sobre a segurança do país e principalmente sobre viajar para lá, nós precisamos entender um pouco sobre a guerra. É importante saber como começou, quem está envolvido nos combates, porque tudo isso aconteceu e principalmente se o país inteiro foi afetado.

Vale relembrar que a parte sul do Iraque é totalmente diferente do Curdistão Iraquiano que fica ao norte do país. Quando nos referimos ao Iraque, estamos falando de um país separado do Curdistão Iraquiano, onde as leis, governadores, sistemas e até vistos são diferentes.

Como e porque começou a guerra do Iraque

A guerra do Iraque começou em março de 2003 depois que os Estados Unidos, Reino Unido e alguns países aliados invadiram o país. O motivo inicial foi devido o combate ao terrorismo depois dos atentados de 11 de setembro em 2001.

Bagdá foi uma das cidades mais atingidas e depois do então presidente, Saddam Hussein ser capturado, julgado e executado, é que a coisa piorou. O país já estava em colapso com a guerra e sem um governo eficiente para organizar o país, por isso aconteceu uma série de eventos violentos.

Foi a partir daí que o país passou por muitos anos de guerra civil, onde extremistas religiosos invadiram o Iraque e o grupo Al Qaeda se fortaleceu. O terrorismo religioso tinha o objetivo de combater as tropas ocidentais, mas o EUA reforçou seu grupo militar e fez com que houvesse um final.

As tropas americanas saíram do Iraque depois de 8 anos, porém ainda acontecia a guerra civil e diversos conflitos. Em 2014 o país quase entrou em colapso novamente, mas alguns anos depois o governo iraquiano pôs um fim a tudo isso ao derrotar o Estado Islâmico.

O Curdistão Iraquiano durante a guerra

Soldados Peshmerga do Curdistão Iraquiano
Soldados Peshmerga do Curdistão Iraquiano

Durante esse período todo de guerra no Iraque, a região do Curdistão esteve envolvida ao ponto de ceder seu território para ser base de operações. Depois da queda de Saddam Hussein, a região se tornou entidade federal, foi reconhecida e passou a ter mais estabilidade política.

Tudo isso fez com que a segurança e o crescimento econômico do Curdistão Iraquiano melhorassem. Alguns anos depois ainda aconteceram algumas ações do Estado Islâmico na região, mas tudo foi combatido pelo Peshmerga, o exécito curdo.

Guerra no Iraque e Curdistão hoje em dia

Cafe Peshmerga em Duhok,no Curdistão Iraquiano
Cafe Peshmerga em Duhok

Hoje em dia não existe guerra alguma, mas infelizmente ainda acontecem alguns combates a pequenos grupos extremistas que ainda estão na região. No entanto, o exército iraquiano está sempre em combate e controla a situação, sendo possível viver normalmente. 

Da mesma forma, está o Curdistão Iraquiano, onde as forças Peshmerga cuidam da região, libertando áreas que estavam dominadas por grupos extremistas. Além disso, no Curdistão a situação é bem mais tranquila, o turismo nesta parte do Iraque é bem aceito e está em desenvolvimento.

A questão da violência melhorou tanto que em 2021 o Papa Francisco visitou o Iraque e o Curdistão, e foi até as regiões do ISIS. Acreditamos que depois disso o turismo no Iraque começou a engatinhar, pois o país liberou o “visto na chegada” para muitos países. 

Riscos que o turista pode passar

Turismo no Iraque e Curdistão
Casa de chá tradicional em Erbil

Durante os dias no Curdistão do Iraque, não percebemos nenhum tipo de risco e achamos que viajar pelo Iraque é seguro. As pessoas da região mesmo, nos falaram que os lugares são seguros durante o dia ou à noite. 

Como brasileiros, temos algumas manias de segurança, que devem ser consideradas ao realizar uma viagem internacional. Falo isso para viagens à França ou ao Iraque, não importa onde você esteja, deve sempre ficar atento. 

Assaltos e golpe ao turista: Não vimos e não sabemos de casos de batedores de carteira e golpes ao turista no curdistão iraquiano, mas isso não quer dizer que não possa acontecer. Por isso, manter algumas atitudes que você já deve fazer no Brasil, é recomendado. Não deixe o celular no bolso traseiro, nem a bolsa aberta ou solta, por exemplo, e preste atenção quando estiver em lugares com movimento intenso.

Trânsito e taxistas: Também não tivemos problemas ao usar o táxi no Curdistão do Iraque e podemos dizer que é seguro. Nós chamamos os táxis na rua algumas vezes, mas preferimos usar o aplicativo de táxi local, porque o preço é fixo e o endereço já estava cadastrado, evitando qualquer tipo de confusão.

Mulher no Curdistão: A mulher estrangeira é tão bem vinda quanto os homens no Curdistão, mas não vimos muitas mulheres nas ruas. Apesar disso, não passamos por problemas porque a região é mais livre e as pessoas têm cabeça mais aberta. É importante ter atenção às roupas e usar peças mais largas e sem decotes para não chamar a atenção, afinal estamos falando de um país majoritariamente islâmico.

Desastres naturais: Essa é outra coisa que você não vai precisar se preocupar, a não ser com o calor extremo no verão ou o frio congelante no inverno.

Sensação de segurança no Curdistão Iraquiano

Check Points no Curdistão do Iraque
Check Points no Curdistão do Iraque

Em todos os lugares que tinha muita gente, como nos mercados públicos, ficávamos mais atentos às nossas bolsas, mas repito que viajar pelo Iraque é seguro. No entanto, essa é uma atitude que sempre temos apesar da sensação de segurança ter sido grande.

Não nos sentimos ameaçados em momento algum e o policiamento sempre esteve presente nas cidades que passamos. A polícia civil é vista em todas as partes, mantendo a segurança da região.

Outra coisa muito presente no Curdistão é o exército local, chamado Peshmerga que significa “aqueles que enfrentam a morte”. Eles estão mais presentes nas estradas, pois fazem “check point” em muitos lugares. Nós passamos por vários e eles fazem uma verificação rápida, pedindo o nosso passaporte. 

Quase todas as vezes que passamos nos pontos de controle do exército curdo Peshmerga, recebíamos um sorriso e as boas vindas. Sem falar que muitas vezes uma pergunta sobre o futebol brasileiro vinha à tona, por isso não fique com medo e aproveite para conhecer mais sobre a história deles.

Na cidade de Duhok, por exemplo, há uma cafeteria que homenageia os soldados que lutaram nas guerras do país. Você pode ir lá tomar um café da manhã regional ou apenas tomar um chá para conhecer mais sobre a história desses heróis e comprovar que viajar pelo Iraque é seguro.

Se mesmo assim você não se sentir seguro ao viajar para o curdistão iraquiano, recomendamos contratar um tour com pessoas locais. Há vários profissionais que trabalham exclusivamente com turismo no curdistão para apresentar o país da melhor forma aos turistas.

Seguro de viagem para o Iraque (com cobertura COVID-19)

O seguro viagem para o Iraque é um ítem mais do que essencial para você ter quando for sair do Brasil. Não é porque viajar pelo Iraque é seguro, que você vai deixar de fazer, afinal numa viagem qualquer coisa pode acontecer e os hospitais internacionais custam uma fortuna.

Para viajar pelo Iraque e Curdistão, as seguradoras recomendadas neste momento de pandemia são Affinity (com quarentena) ou Assist Card (com quarentena). Clique abaixo e faça uma cotação com a Seguros Promo para conhecer os preços das melhores seguradoras do país e a que melhor encaixa com sua viagem.

FAZER COTAÇÃO

Mas afinal, viajar pelo Iraque e Curdistão é seguro?

Homens do Curdistão Iraquiano
Homens do Curdistão Iraquiano

Como falamos anteriormente, o Curdistão Iraquiano já era uma região autônoma há muitos anos e permaneceu assim após a guerra do Iraque. Como ela sempre foi uma região mais próspera e organizada, continuou a crescer economicamente e com isso teve a retomada do turismo.

Por outro lado as pessoas do sul do Iraque passavam por momentos difíceis e com muita pobreza, tanto que muitas famílias foram se refugiar no Curdistão. Hoje em dia há diversas ONGs pela região, fazendo muita coisa para ajudar o povo iraquiano.

Algumas pessoas visitam a região sul, mas recomendamos que tudo seja feito com acompanhamento de guias turísticos. Eles montam um pacote especial, sabem os lugares certos para visitar e ficam com você o tempo todo.

Para a região do Curdistão no Iraque, nós podemos afirmar que é possível fazer turismo, conhecer sua história, seu povo e sua cultura. Nós estivemos por lá durante 11 dias e não tivemos nenhum tipo de problema quanto a segurança.

E aí, vai viajar ou viajou para o Iraque e o Curdistão? Conta pra gente como você se sentiu depois de ler este artigo.

Leia também

Inscreva-se
Notifique-me
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 Comentários
Mais novos
Mais velhos Mais votados
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Ana Rosa de Jesus
Ana Rosa de Jesus
15 dias atrás

Desejo visitar o Iraque,gostaria de viajar no mes de fevereiro, estou preocupada porque estou indo sozinha, não encontrei alguém que pudesse ir comigo, meu sonho é conhecer os santuários, espero que esteja tudo tranguilo por lá.

Nós utilizamos Cookies para melhorar sua navegação pelo blog. Ok, tudo bem O que é Cookie?

2
0
Vamos conversar? Deixe seu comentário!x