Home Ásia Sudeste asiático: o guia completo de como planejar seu mochilão

Sudeste asiático: o guia completo de como planejar seu mochilão

por Flávio Mendes
Roteiro Sudeste Asiatico

O sudeste asiático é a nova moda do momento. Cada vez mais os brasileiros estão tomando coragem e se aventurando pelos países da Ásia. Os preços das passagens aéreas também têm ajudado nisso. Mas muitas dúvidas surgem quando chega o momento do planejamento. Sendo assim, criei esse pequeno guia para ajudar você a tirar esse plano do papel e se jogar pra cá.

Sabia que o Seguro Viagem é super importante na viagem para a Ásia?

O continente asiático é o responsável pelo maior número de viajantes com intoxicação alimentar e insolação. A gastronomia é muito diferente da nossa, feita com temperos fortes, a higiene não é tão levada a sério e o calor é excessivo. O nosso parceiro Seguros Promo é um comparador de seguro viagem que garante os melhores preços. Faça uma cotação e conheça excelentes seguros para a sua viagem, ganhando 15% de desconto usando o código VIAJELEVE15.

QUERO UM ORÇAMENTO

Países que formam o sudeste asiático

O sudeste asiático é formado por 11 países: Tailândia, Camboja, Laos, Vietnam, Malásia, Cingapura, Myanmar, Filipinas, Brunei, Timor Leste e Indonésia. Muitos desses países são imensos sendo necessário muito tempo de viagem para conhece-los. O ideal em um mochilão pelo sudeste asiático é focar em poucos países.

Fazer uma viagem com mais calma, conhecendo as diversas cidades de cada país é recomendado. Muitos deles são formados por centenas de ilhas com praias paradisíacas, ideais para viajar o mais lento possível. Portanto, se está indo pra Ásia, não vá com aquele pensamento de um mochilão pela Europa, querendo conhecer tudo que dá em pouco tempo.

Como chegar

Vindo do Brasil, as passagens mais baratas são com destinos pra Bangkok (Tailândia), Kuala Lumpur (Malásia) e Singapore City (Cingapura). As passagens são um pouco caras, mas é possível achar boas promoções, como as que achei e está rolando desde fevereiro. Comprei minha passagem por R$ 2500, pela Emirates fazendo escala em Dubai, com destino a Bangkok na Tailândia. Mas Normalmente os valores ficam na casa dos R$ 4500.

De manhã
Maya Bay, Phi Phi Island – Tailândia
tonsai-bay
Tonsai Bay – Phi Phi Island

Também é possível achar voos um pouco mais baratos com as companhias aéreas Ethiopian Airlines, Turkish Airlines e Etihad. Se seu destino são outros países além dos 3 principais que citei, acho que compensa comprar as passagens separadas. Isso porque a diferença é absurda, valendo mais a pena desembarcar na Ásia e pegar um voo com alguma companhia aérea low cost.

Chiang Mai
Patara, Chiang Mai – Tailândia

Então vamos revisar: compre seu voo para um dos três países que citei, chegue nele, mesmo que não vá conhece-lo. Algumas das companhias aéreas que voam do Brasil para esses países são: Emirates, Turkish Airlines, Etihad Airways, Qatar Airways, Ethiopian Airlines, Malaysian Airlines, Singapore Airlines. Chegou na Ásia e tem seu destino final algum país mais distante como Filipinas ou Indonésia? Pegue outro voo em uma das muitas companhias aéreas low cost.

Quais países conhecer

Quem vai pra Ásia geralmente tem no seu roteiro a Tailândia como base para início do mochilão. A Tailândia é o sonho da maioria dos mochileiros e não é por menos. Formada por ilhas e praias paradisíacas, com uma culinária rica e cultura exótica, a Tailândia vem se tornando um dos países mais visitados por brasileiros. Não deixem de conferir todos os detalhes da minha vida na Tailândia que irei relatar com frequência por aqui.

Kawasan Falls
Kawasan Falls, Cebu – Filipinas

As Filipinas estão longe da rota turística, mas foram as praias mais bonitas que já vi na vida, ganhando até mesmo da Tailândia. O problema é que para chegar no país será necessário pegar outro voo. Outra coisa é que se sua viagem é curta, não compensa ir pra lá.

Eu colocaria no mínimo um mês para conhecer legal os principais pontos. Lá você poderá mergulhar com tubarões-baleia ou também conhecer as cachoeiras azul-turquesa. Outro lugar imperdível é El Nido. Pra mim um dos lugares mais bonitos do mundo. Coron Island com suas ilhas e naufrágios da segunda guerra mundial também não pode ficar fora do roteiro.

Leia também: Quanto custa viajar pela Tailândia

Mas se você quer facilitar sua viagem, fazer o basicão é o recomendado. O roteiro básico do sudeste asiático envolve a Tailândia, Laos, Camboja e Vietnam. Um mês acho meio corrido, mas muita gente consegue fazer. É possível percorrer os quatro países facilmente via terrestre, mas tenha paciência para perder muitas horas na estrada.

Outros países que podem entrar na lista são a Malásia e Cingapura. Brasileiros não precisam de visto e os dois ficam bem na fronteira com a Tailândia. Só tome cuidado para não se assustar com os preços. É que os dois países são muito mais ricos e modernos que os vizinhos, encarecendo a viagem. Além disso, a Malásia possui algumas ilhas paradisíacas como Langkawi e Perhentian. Até mesmo a vizinha Cingapura possui praias, mas essas são artificiais.

El Nido
El Nido, Palawan – Filipinas

Já a Indonésia é um caso a parte e merece um bom tempo para conhecer. E se você acha que a Indonésia se resume apenas a ilha de Bali está enganado. Bali é a ilha mais turística do arquipélago e também a mais cara. Existem centenas de ilhas e praias para visitar, assim como pelo menos uma dezena de vulcões. A Indonésia acaba sendo um dos países mais baratos do sudeste asiático pelo fato da sua moeda ser bem desvalorizada.

Como se locomover

É possível se locomover via terrestre por boa parte do países. Os trens percorrem boa parte da Tailândia e Vietnam e os ônibus conectam a Tailândia ao Camboja, Vietnam, Laos, Malásia e Cingapura. Já para chegar nas Filipinas, Indonesia e cia, é necessário pegar um avião. Use e abuse das companhias aéreas de baixo custo.

El Nido
Big Lagoon, El Nido – Filipinas

No caso das Filipinas é possível se locomover por barco. Ele é muito utilizado e conecta diversas ilhas do arquipélago. O barco também é bastante utilizado na Tailândia e até mesmo na Malásia, onde é possível chegar vindo de barco da Tailândia. O trajeto de Koh Lipe para Langkawi foi feito de barco em meu primeiro mochilão pelo sudeste asiático.

Coron Island
Mergulho, Coron Island – Filipinas

Também é possível alugar uma moto ou scooter com facilidade na Ásia por menos de U$ 5 a diária. O preço da gasolina também ajuda bastante, sendo muito mais barata que no Brasil. Não recomendo o aluguel de um carro, pois o trânsito é caótico nas principais capitais e em muitas outras cidades.

Línguas faladas no sudeste asiático

O inglês é bem falado na maioria das grandes cidades e entendido em algumas cidades menores, principalmente no comércio e turismo. Mas cada país desses do sudeste asiático possui uma língua diferente e acho legal aprender pelo menos as palavras básicas. Além das línguas diferentes, alguns deles possuem o alfabeto diferente, o que dificulta o entendimento, mesmo se você souber alguma palavras.

Veja a língua falada em cada país

Tailândia: tailandês e possui o alfabeto diferente do nosso;

Camboja: Khmer e possui o alfabeto parecido com o tailandês;

Vietnam: vietnamita e possui o alfabeto parecido com o nosso com algumas letras diferentes;

Laos: laociano e possui o alfabeto parecido com o tailandês;

Malásia: malaio e possui o alfabeto igual o nosso;

Cingapura: inglês, mandarim, malaio e singlish;

Filipinas: tagalo e possui o alfabeto igual o nosso;

Myanmar: birmanês e não possui o alfabeto igual o nosso;

Indonésia: bahasa indonésia e possui o alfabeto igual o nosso;

Brunei: brunei malaio e tem o alfabeto igual o nosso;

Timor Leste: português e variações do português e possui o alfabeto igual o nosso.

Moedas usadas

Assim como as línguas, todos os países possuem suas próprias moedas. Alguns países aceitam moedas de outros como é o caso do Laos e Camboja que em alguns lugares aceitam o Baht da Tailândia pelo motivo da moeda ser mais valorizada. O dólar é bem aceito na maioria dos países e casas de cambio estão espalhadas por todos os cantos. O bom é que em muitos dos lugares não se paga taxa para a troca de moeda, sendo necessário apenas apresentar um documento e mais nada.

Sempre barganhe e negocie tudo o que você for comprar. É assim que tudo funciona. É possível reduzir o valor do produto que você quer comprar em até 3 vezes ou mais. Nunca ache que está pagando demais por algo, pois não está.

Gardens by The Bay
Gardens by The Bay – Cingapura

Caixas eletrônicos daqueles tipo ATM também estão por toda parte onde é possível sacar utilizando seu cartão de credito do Brasil ou cartões pré pagos do tipo Travel Money. Lembrando que todos os saques feitos sairão na moeda do país e alguns deles cobram alguma taxa além do IOF brasileiro.

Langkawi - sudeste asiático
Sky Bridge, Langkawi – Malásia

Veja as moedas de cada país e quanto valem em Real

Tailândia: Baht – THB / R$ 1,00 = 10 THB

Camboja: Riel – KHR / R$ 1,00 = 1136 KHR

Vietnam: Dong – VND / R$ 1,00 = 6251 VND

Laos: Kip – LAK / R$ 1,00 = 2260 LAK

Malásia: Ringgit – MYR /  R$ 1,00 = 1,16 MYR

Cingapura: Singapore dólar – SGD / R$ 1,00 = 0,38 SGD

Filipinas: Peso filipino – PHP / R$ 1,00 = 12,98 PHP

Myanmar: Myanmar kiat – MMK / R$ 1,00 = 331 MMK

Indonésia: Rupia indonésia – IDR / R$ 1,00 = 3819 IDR

Brunei: Brunei dólar – BND / R$ 1,00 = 0,38 BND

Timor Leste: Dólar americano – USD / R$ 1,00 = U$ 0,28

Vistos e documentos

Não é necessário visto para entrar na Tailândia, Cingapura, Malásia, Filipinas e a Indonésia (que entrou na lista a pouco tempo). Já o restante dos países exigem o visto dos brasileiros. Alguns deles são bem fáceis de tirar, podendo ser tirados no momento que ingressar no país (visa on arrival). Já outros, são meio chatos, mas nada impossível. Além disso, é necessário um passaporte com validade mínima de 6 meses. Isso não é uma regra para todos os países do sudeste asiático, mas é sempre bom se precaver.

Segue a lista com mais detalhes

Tailândia: brasileiros não precisam de visto para permanecer por até 90 dias no país. O visto é fornecido no momento de entrada no país;

Cingapura: brasileiros não precisam de visto para permanecer por até 30 dias no país. O visto é fornecido no momento de entrada no país;

Malásia: brasileiros não precisam de visto para permanecer por até 90 dias no país. O visto é fornecido no momento de entrada no país;

Indonésia: brasileiros não precisam de visto para permanecer por até 30 dias no país. O visto é fornecido no momento de entrada no país;

Filipinas: Brasileiros não precisam de visto para permanecer por até 58 dias no país. O visto é fornecido no momento de entrada no país;

Laos: brasileiros precisam de visto e podem permanecer até 30 dias no país. O visto pode ser tirado tanto nas fronteiras terrestres quanto no aeroporto de chegada. É necessário apenas uma foto 3×4, preencher um formulário e validade de 6 meses no passaporte. O visto custa U$ 30

Camboja: é possível tirar assim que chegar no país, tanto pelas fronteiras terrestres quanto aéreas ou pela internet. É necessário uma foto 3×4 e validade de 6 meses no passaporte. O visto é valido por até 30 dias e custa U$ 30;

Vietnam: é necessário contratar o serviço de uma empresa que vai criar um carta convite e no momento da chegada no país, pelos aeroportos de Hanoi, Danang e Ho Chi Minh, tirar o visto. No caso da chegada ser por via terrestre, é necessário tirar o visto em um país vizinho como Tailândia ou Camboja. Também é possível tirar o visto na embaixada do Vietnam em Brasília. Veja o passo a passo de como tirar o visto do Vietnam;

Myanmar: brasileiros precisam tirar o visto e o tempo máximo de estadia é de 28 dias. O visto pode ser tirado pela internet e só é valido se você chegar no país pelos aeroportos de Yangon, Mandalay e Ny Pyi Taw. Ele custa U$ 50 e é preciso apresentar uma foto 4,8×3,8. Também é possível tirar em alguma embaixada de países vizinhos e na embaixada de Myanmar que fica em Brasília;

Brunei: brasileiros precisam tirar o visto antecipado. O visto pode ser tirado na Malásia, já que não é possível tirar do Brasil;

Timor Leste: brasileiros precisam de visto que é válido por 90 dias. O visto pode ser conseguido assim que chegar no país via aérea pagando a taxa de U$ 30. No caso de chegar no país via terrestre, é necessário uma carta de autorização além de pagar a taxa. Veja mais detalhes no site da embaixada;

Dica: como toda regra para entrar em um novo país, sempre leve comprovante de renda, a reserva de um hotel ou endereço da casa de um amigo e tenha o passaporte válido por pelo menos 6 meses da data que você for embora do país.

Vacinas e saúde

Já no caso das vacinas, a única que é obrigatória em quase todos os países do sudeste asiático é a da febre amarela. Ela deve ser tomada com pelo menos 10 dias de antecedência antes da viagem e deve ter o selo internacional da ANVISA. Outras vacinas recomendadas são a da Hepatite A transmitida através da água contaminada e da febre tifóide.

Cu Chi Tunnels
Atirando de Ak-47, Cu Chi Tunnels – Vietnam

Tome apenas água engarrafada. Na maioria dos países a água de torneira não é potável e não passa por tratamento algum. É provável que em algum momento da viagem você fique com diarréia mesmo se cuidando. Comida de rua eu experimentei muitas e não passei mal, mas isso também deve ser evitado dependendo do local. Vale levar em conta o bom senso.

Hoi An
Bicicletando, Hoi An – Vietnam

A maioria dos países do sudeste asiático não usa papel higiênico, portanto ande sempre com o seu se possível. Até mesmo em alguns hotéis eles não são fornecidos, mas nada que pedindo na recepção  não resolva. Use repelente, pois algumas regiões são lugares de risco para dengue e até de doenças piores como a malária.

Perrengues e furadas

Achei a Ásia super segura se comparada ao Brasil. Não me senti intimidado em momento algum, mesmo pela noite, usando câmera e celular. Porém algumas precauções devem ser tomadas. Furtos são frequentes em diversos templos assim como batedores de carteira. É sempre bom prevenir, não deixando suas coisas largadas. Acho que como bons brasileiros já estamos precavidos quanto a esses cuidados.

Outra coisa para tomar cuidado são com golpes. Os mais comuns e que muitos já devem ter ouvido falar são os dos templos da Tailândia. Os motoristas de tuk tuk ou algum espertalhão pela rua diz que o templo tal está fechado, que é feriado local ou que só vai abrir depois do almoço.

Na verdade ele quer te levar em outro templo mas no caminho passar em alguma loja, onde um vendedor vai tentar te empurrar algum produto e com isso, o motorista do tuk tuk ganhar uma comissão. Não acredite nisso, os templos nunca fecham e se alguém te disser isso, desconfie e saia dali.

Outro golpe é aquele em que tentam te extorquir dinheiro nas fronteiras entre a Tailândia e Camboja ou Camboja e Vietnam. São falsos guardas ou guardas de verdade que dizem que vão fazer seu visto e cobram uma taxa muito maior. Eles param sua van ou ônibus bem antes da fronteira e tentam te forçar a fazer o visto com eles por um valor bem mais alto.

Tente sempre tirar o visto antecipado ou no caso de cair nesse golpe, não pague e diga que vai pagar na fronteira. Alguns outros cobram taxas em diversos pontos antes de chegar na fronteira, montando postos de imigração fácil e tentando te intimidar.


Gostou do post? Então deixa seu comentário aí embaixo!!


Contrate seu passeio aqui

 


Leia também

Inscreva-se
Notifique-me
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

8 Comentários
Mais novos
Mais velhos Mais votados
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Miguel
Miguel
6 dias atrás

bom dia, muito bom seu relato, mas como vc se hospedou, reservou hotel.hostel com antecedencia ? abraços

Andressa Silva
Admin
4 dias atrás
Responder para  Miguel

Olá Miguel! Sim, nós sempre organizamos toda viagem com antecedência e deixamos todas as hospedagens reservadas. Além de organizar tudo certinho, procuramos os melhores preços e reservamos antes das vagas acabarem, principalmente se for alta estação no destino. Sem falar que as reservas de hospedagem podem ser pedidas na imigração ao entrar nos países. A gente sempre reserva pelo Booking.com e escolhe os locais para ficar que tenha o melhor custo-benefício, então as vezes ficamos em hostel, as vezes em hotel ou pousada. Nós também já ficamos em couchsurfing!

Rebeca
Rebeca
5 anos atrás

Olá, Flavio! Excelente post! Até agora o mais completo que vi sobre o sudeste asiático! Vai me ajudar bastante! Obrigada 🙂

Flavio Mendes
Flavio Mendes
5 anos atrás
Responder para  Rebeca

Oi Rebeca, tudo bem?

Que bom que gostou do post 🙂

Tem bastante coisa do sudeste asiático no blog, principalmente da Tailândia e Malásia..

Abraços

Anne
Anne
5 anos atrás

Olá tudo bem?? Muito obrigada pelas informações!!! Pretendo fazer um mochilao de 4 meses pela Ásia mas tenho uma dúvida. Preciso mostrar a passagem de saída nesses países citados? Gostaria de fazer uma viagem mais flexível então não queria ter uma data fechada pra sair de cada cidade. Ah, tô pensando em comprar ida e volta pela tailandia, mas como a passagem de volta será para mais de 90 dias, vc acha que vão implicar comigo mesmo explicando que iria pra outros países? E há algum problema em ficar na Tailândia por volta de um mês, sair e voltar depois… Read more »

Flavio Mendes
Flavio Mendes
5 anos atrás
Responder para  Anne

Oi Anne tudo bem?

Não precisa não, contanto que você tenha a passagem de volta para o Brasil para mostrar no caso de pedirem.
Quanto a passagem ser pra mais de 90 dias, eu fui pra lá assim. Nesse caso, a Emirates aqui no Brasil fez eu assinar um termo que não se responsabilizava no caso de alguma coisa desse errada com o visto. No caso, se vc não passar dos 90 dias na Tailândia, não terá problemas.

Abraços

Anne
Anne
5 anos atrás
Responder para  Flavio Mendes

E vc comprou ida e volta com quanto tempo de antecedência? Vc foi em qual mês e voltou em qual mês? (Não sei se voltou pq na descrição diz que tá morando na Tailândia rs). Desculpe por tantas perguntas mas depois que me responder terei mais algumas rsrs.

Flavio Mendes
Flavio Mendes
5 anos atrás
Responder para  Anne

Oi Anne

Que isso, pode perguntar 🙂

Eu comprei com 4 meses de diferença e fiquei 1 ano. Voltei pra resolver algumas coisas, mas voltarei pra lá ano que vem.

Tive que comprar uma passagem de volta, pois a minha já tinha expirado.

Abraços

Nós utilizamos Cookies para melhorar sua navegação pelo blog. Ok, tudo bem O que é Cookie?

8
0
Vamos conversar? Deixe seu comentário!x