Home Brasil O que fazer em São Paulo: a maior cidade brasileira

O que fazer em São Paulo: a maior cidade brasileira

por Flávio Mendes
Prédio com street art de Ayrton Sena O que fazer em São Paulo

Escrever um artigo contando tudo o que fazer em São Paulo não é nada fácil. Isso porque, na maior cidade do Brasil, coisas para fazer não vão faltar, seja lá qual for seu estilo de viagem.

Dessa forma, vamos falar um pouco sobre cada ponto turístico de São Paulo. Além disso, iremos deixar os links dos artigos complementares que tem mais detalhes sobre cada lugar relatado por aqui.

Preferimos fazer dessa forma pois esse artigo não teria fim se falássemos de tudo. Sendo assim, sempre que ver um link, clique nele para ler o artigo completo daquela determinada parte da cidade e planejar sua viagem por São Paulo da melhor forma possível.

Vá direto ao assunto desejado clicando no tema abaixo:

Como chegar em São Paulo

São Paulo possui 2 aeroportos que realizam e recebem voos de todo o país. O principal e maior deles é o Aeroporto de Guarulhos, que fica a 30km da Avenida Paulista e do centro histórico de SP. Dá para chegar de trem do aeroporto de Guarulhos ou até mesmo pegar um ônibus que vai até a estação Tatuapé.

Já o aeroporto de Congonhas fica bem no meio de São Paulo e acaba ficando mais fácil se achar e sair dele. Dá para pegar as linhas de ônibus locais, utilizar táxi ou chamar um carro por aplicativo para ir até seu hotel.

Para quem chega de ônibus, são 3 as principais rodoviárias da capital. A rodoviária do Jabaquara recebe ônibus partindo do litoral do estado, como Santos, São Vicente e Praia Grande, além de outras cidades. A rodoviária da Barra Funda conecta São Paulo a outros estados e a cidades do estado de São Paulo.

Já a rodoviária do Tietê, que é a maior rodoviária da América Latina e a segunda maior do mundo, conecta São Paulo a todo o país. Para quem chega de carro em São Paulo, as opções de rodovias são: Anchieta, Anhanguera, Bandeirantes, Castelo Branco, Fernão Dias, Imigrantes, Presidente Dutra, Raposo Tavares e Régis Bittencourt.

Recomendamos alugar um carro com a Rentcars ou se preferir, ainda pode pegar um transfer  nos principais aeroportos até seu hotel. 

Onde ficar em São Paulo

Escolher onde ficar em São Paulo pode se tornar confuso dado o tamanho que a cidade tem. Ainda mais que você deve escolher a região de acordo com as atividades e pontos turísticos que pretende visitar.

Os melhores bairros para ficar que estão nas redondezas da Avenida Paulista, por exemplo, são: Consolação, Itaim Bibi, Jardim Paulista e Vila Mariana. Ficando nesses lugares você estará próximo da maior parte dos pontos turísticos falados neste artigo. Não recomendamos ficar no centro histórico, pois pode ser perigoso durante a noite.

Recomendamos ficar hospedado perto da Avenida Paulista, porque os melhores hotéis ficam nela e na região, além de ser mais seguro. Abaixo algumas recomendações que valem a pena:

Transamérica Executive Bela Cintra: fica a uma quadra da Paulista e pertinho da Rua Augusta. Tem quartos bem decorados e confortáveis, um café da manhã caprichado. Além disso, conta com sauna, academia e piscina na cobertura. As fotos e preços atualizados estão aqui.

Meliá Paulista: É um hotel 5 estrelas com ótimo preço, ainda mais que está bem na Paulista e dali dá para fazer muita coisa a pé. O hotel tem quartos amplos e nas partes comuns, tem piscina, spa, academia, sauna, bem como bar e restaurante. Veja aqui as fotos e preços atualizados.

Wyndham São Paulo Paulista: Este hotel da rede Wyndham tem ótimos preços e localização. Os quartos são muito bem decorados e confortáveis e o hotel ainda conta com piscina, academia e sauna. Clique aqui para ver as fotos e preços da sua viagem.

Tivoli Mofarrej: Mais uma opção de luxo para nossa lista, o Tivoli é um 5 estrelas ao lado da Paulista. Ele tem piscina, spa, 2 restaurantes, 1 bar, quartos luxuosos, espaçosos e bem equipados. As fotos e preços atualizados para a sua viagem estão aqui.

O que fazer em São Paulo, SP: O guia completo

Nós não somos da capital, mas vamos a São Paulo desde nossa infância. Mesmo assim, até hoje não conseguimos conhecer tudo que a capital paulista tem a oferecer. Em outras palavras, se você não mora em São Paulo ou nunca visitou, vai acabar ficando confuso na hora de montar um roteiro pela maior cidade do Brasil.

Para facilitar sua vida, separamos este artigo por categorias e vamos falar sobre cada ponto turístico de São Paulo dentro delas. No roteiro de viagem você vai conseguir conhecer museus, espaços culturais, parques, bairros famosos, edifícios com mirante e monumentos históricos. Além disso, ainda vai poder experimentar muita coisa boa da culinária de sampa, indo a mercados, feiras e restaurantes que valem a pena.

Bairros de São Paulo

Alguns bairros em São Paulo merecem mais atenção na hora de montar seu roteiro pela capital. Isso porque dá para ter uma experiência bem legal, seja ela gastronômica ou cultural.

Bairro do Bixiga

Bairro-do-Bixiga
Bairro do Bixiga

O Bairro do Bixiga, por exemplo, é um bairro italiano em São Paulo que começou a ser povoado por imigrantes italianos em 1870. Os imigrantes recém chegados e sem dinheiro, viram uma oportunidade barata para viver em São Paulo e ficaram por ali.

Hoje o Bixiga é cheio de cantinas italianas, ótimas para experimentar a autêntica culinária do país europeu. Também é bem abastecido de bares, teatros e casas de show, o que torna ele mais um bairro boêmio na capital paulista.

Se desejar, você pode fazer um passeio experimentando as comidas de rua do Bixiga e da Liberdade.

  • Como chegar: Linha 1 azul do metrô, estação Japão – Liberdade.

Bairro da Liberdade 

Portal-japonês-na-Liberdade
Bairro da Liberdade

Já o Bairro da Liberdade é o bairro mais oriental da cidade e não pode ficar de fora da sua lista do que fazer em São Paulo. Quem visita esse bairro, vai em busca de mergulhar na cultura oriental. São lojas que vendem de tudo um pouco, templos budistas e muitos restaurantes orientais.

As indicações para comer lamen no Bairro da Liberdade ficam para o Tiá Tiá e o Kazu. Agora, quem procura um rodízio de comida japonesa, vá ao Sushi Isao, pois não tem erro. Por fim, o pastel do Yoka entra na nossa lista de lugares para comer na Liberdade para você se deliciar na culinária da região.

Se for visitar o bairro durante um sábado ou domingo, não deixe de ir até a Feira da Liberdade. Nela dá para provar de tudo um pouco, seja da culinária japonesa ou comidas tradicionais de feira, como por exemplo o guioza, o tempurá e o pastel que fazem sucesso. 

A feirinha da Liberdade acontece das 10h às 18h ao lado da saída da estação Japão – Liberdade, linha 1 do metrô. Chegue cedo para aproveitar a feirinha sem muvuca, pois sempre fica lotado. 

Também é possível fazer compras na Liberdade, já que as lojas de produtos orientais estão por todas as partes. Para comprar produtos para casa ou até mesmo para comer, vá ao Mercado Marukai.

  • Como chegar: Linha 1 azul do metrô, estação Japão – Liberdade, mas também dá para usar as estações da Sé e São Joaquim.

Vila Madalena

Vila-Madalena-O-que-fazer-em-Sao-Paulo
Bares da Vila Madalena

Para quem curte um barzinho ou quer comer bem, não pode deixar de conhecer a Vila Madalena. Esse cantinho de São Paulo fica no bairro de Pinheiros, que é considerado o bairro mais boêmio da capital.

Na década de 70 diversos bares começaram a aparecer por causa da proximidade com a Universidade de São Paulo (USP). Do mesmo modo, muitas galerias de arte, lojas de roupas e restaurantes começaram a chegar na região. 

Se você quer curtir um bar sem ter medo de errar, vá até a Vila Madalena que as opções são diversas. Junto a esse trecho de São Paulo fica o Beco do Batman, uma rua toda pintada com lindos grafites, sendo um dos pontos que as pessoas adoram tirar fotos para postar no Instagram.

Leia também: O que fazer em Itu

Beco-do-Batman
Beco do Batman

Como opções de restaurante temos o Nou, que é mais arrumadinho e tem ótima culinária local e internacional, mas também tem o Dozza é de origem armênia e serve pratos do oriente médio. Finalizando, temos o Garni, que é um buffet onde você paga um valor e come a vontade.

Quem curte um barzinho, pode ficar tranquilo pois opções não vão faltar. É um bar ao lado do outro, mas separamos alguns que valem a pena. O Bar do Juarez, por exemplo, é tradicional e um dos mais bem recomendados. Serve chopp, drinks variados e as porções na brasa fazem sucesso.

Já no O Pasquim Bar e Prosa tem música ao vivo alguns dias da semana, cerveja gelada, além de chopp e drinks diversos. As porções também são bem elogiadas, principalmente o bolinho de feijoada e o bolinho de costela.

  • Como chegar: Linha 4 amarela do metrô, estação Faria Lima ou Fradique Coutinho.

Bairro do Brás

Lojão-do-Brás
Bairro do Brás

O Brás é o lugar ideal para comprar roupas baratas. Diariamente centenas de pessoas percorrem suas ruas em busca de roupas para si ou para revender. Isso porque muitas lojas vendem não só roupas, mas malhas no atacado.

Dentre os produtos mais procurados estão tecidos, enxovais para bebê, biquinis, roupas masculinas e femininas e até mesmo objetos para decoração. Para ter um dia de compras perfeito, tome cuidado com batedores de carteira que são comuns no bairro.

Para saber muito mais dicas de lojas, ruas e segurança, escrevemos um guia completo sobre onde comprar no Brás. Além disso, também escrevemos como chegar no Brás de outras formas, além do metrô.

  • Como chegar: Linha 3 vermelha do metrô, estação do Brás ou Bresser – Mooca. 

Museus em São Paulo

O-que-fazer-em-Sao-Paulo-Masp
Museu de Arte de São Paulo (MASP)

Quando se fala sobre museus em São Paulo, podemos dizer que existam mais de 100 e que SP é a cidade com maior quantidade de museus da América Latina. Com isso em mente, quem gosta desse estilo de viagem e de conhecer a história das coisas, vai ficar bem feliz com as opções oferecidas.

MASP

O Museu de Arte de São Paulo talvez seja o museu mais famoso não só da capital, mas do Brasil. Seu projeto inusitado em formato de retângulo com um vão de 70m de comprimento chama a atenção de quem passa pela avenida Paulista.

São mais de 10.000 peças de arte em seu acervo, englobando não só o Brasil, mas arte de países africanos, asiáticos e europeus. Dentre elas, esculturas e pinturas de artistas renomados como Pablo Picasso, por exemplo. Além disso, o museu ainda tem exposições temporárias, ou seja, sempre vai ter algo novo para ver no Masp.

O Masp atualmente está em expansão, com a construção de um edifício de 14 andares anexo, bem ao lado. Dessa forma, serão mais 6.000m2 de área de exposições, com salas, galerias, sala de restauro, restaurante e loja.

  • Como chegar: Estação Trianon – Masp, Linha 2 verde do metrô.
  • Horários: Terça, sábado e domingo das 10h às 18h, quarta a sexta das 12h às 18h.
  • Entrada: Adultos R$45, estudantes, professores e idosos R$22. Gratuito às terças, toda primeira quarta-feira do mês, menores de 11 anos e deficientes.

Memorial da América Latina

O Memorial da América Latina é um conjunto de museus, galerias de arte, teatro e espaço para pesquisas científicas e acadêmicas. Foi construído para ser um local que unisse a parte social, cultural e política dos países de língua latina e caribenha.

No memorial é possível visitar o acervo de obras de arte, assim como utilizar a biblioteca latino-americana com mais de 30.000 títulos de toda américa latina. O memorial nasceu em 1989 com projeto mais uma vez do arquiteto Oscar Niemeyer, que foi o arquiteto mais famoso do Brasil.

  • Como chegar: Estação Palmeiras – Barra Funda, Linha 3 vermelha do metrô.
  • Horários: Pavilhão da Criatividade abre de terça a domingo das 09h às 18h e a Biblioteca abre de segunda a sexta das 09h às 18h e sábados das 09h às 15h.

Museu da Imagem e Som (MIS)

Desde 1970 o MIS vem mostrando todas as novidades sobre a imagem e som. Seu acervo possui mais de 200.000 itens, que vão das câmeras, vídeos e filmes aos cartazes e fotografias.

O museu está sempre se reinventando e acompanhar as mostras e exposições é um programa que não pode ficar de fora da sua lista do que fazer em São Paulo. Muitas dessas exposições são interativas e em tempos de Covid-19, algumas delas podem ser vistas online.

O museu ainda oferece cursos na área de fotografia, música, história da arte, cinema e até cultura geek. Para se inscrever, basta acessar o site oficial.

  • Como chegar: A estação mais próxima é a Fradique Coutinho, Linha 4 amarela do metrô.
  • Horários: Terça a sábado das 12h às 22h, domingos e feriados das 12h às 21h.

Museu do Ipiranga

No Parque da Independência fica o Museu Paulista da Universidade de São Paulo, também conhecido como Museu do Ipiranga. Ele é o museu mais antigo de São Paulo, fundado em 1895. Nele estão presentes mais de 450.000 objetos de arte, obras, esculturas e tudo que remete à história, desde o século 17.

É nele que fica uma das pinturas brasileiras mais famosas, o quadro “Independência ou Morte”, que foi pintado por Pedro Américo. Esta obra retrata o momento em que Dom Pedro I faz o grito às margens do Rio Ipiranga proclamando a independência do Brasil em 7 de setembro de 1822.

  • Como chegar: A estação mais próxima é a Alto do Ipiranga, Linha 2 verde do metrô.
  • Horários: Terça a domingo das 11h às 17h.

Museu da Língua Portuguesa

O museu da língua portuguesa reabriu depois de uma longa restauração que iniciou-se após o incêndio de 2015. Agora ele fica no prédio da Estação da Luz, uma das mais bonitas do Brasil. 

No museu você vai conseguir mergulhar de cabeça na história da nossa língua, como ela surgiu e pode interagir com a exposição através de painéis interativos. É um museu bem interessante e vale a visita, ainda mais por obter conhecimento de forma interativa.

  • Como chegar: Estação da Luz, Linha 1 azul do metrô. 
  • Horários: Aberto de terça a domingo das 09h às 16h30.
  • Entrada: Entrada R$20, meia entrada R$10, mas é gratuito aos sábado. Devido ao Covid-19, os ingressos devem ser comprados online mediante agendamento.

Comer em Mercados, Padarias e Feiras em São Paulo

As opções de onde comer em São Paulo são muitas. Quem nos acompanha sabe que adoramos comidas de rua, mercados locais e feiras para experimentar a real culinária da cidade que visitamos. Sendo assim, iremos indicar alguns bons mercados em SP, além de padarias e feiras, e deixar restaurantes para um outro artigo.

Mercados em São Paulo

Como-chegar-no-Mercadao-de-Sao-Paulo
Mercado Municipal de São Paulo (Mercadão)

Conhecer um mercado em São Paulo é item obrigatório no seu roteiro. Planeje sua viagem para fazer aquela parada entre uma atração e outra, e comer muito bem, além de fazer umas comprinhas.

Mercado Municipal de São Paulo: O mercadão de São Paulo, como também é conhecido, é o principal mercado da cidade, funcionando desde 1933. Sendo assim, é nele que você vai conseguir achar aquele produto especial que não acha em qualquer lugar.

Dentre os produtos mais procurados estão os laticínios, frios, queijos e frutas exóticas do mundo todo. Nele também é possível sentar num dos restaurantes internos para experimentar os famosos sanduíches de mortadela.

Outros petiscos deliciosos e que são vendidos aos montes são os pastéis e bolinhos, como o de bacalhau por exemplo. Você ainda pode conhecer o mercadão com um guia, que vai te explicando tudo.

  • Como chegar: Linha 1 azul do metrô, estação São Bento.
  • Horários: Aberto de segunda a sábado das 06h às 18h, domingos e feriados das 06h às 16h.

Mercado Municipal de Pinheiros: Outra opção de mercado em São Paulo, é o de Pinheiros. Ele está situado em uma região nobre da cidade e existe desde 1910, pois tem restaurantes com boa gastronomia.

Ainda é possível fazer compras em um de seus boxes que vendem carnes, laticínios, queijos e frutas diversas. Para quem desejar, também dá para contratar um guia para percorrer o mercado de pinheiros e te explicar tudo.

  • Como chegar: Linha 4 amarela do metrô, estação Faria Lima.
  • Horários: Aberto de segunda a sábado das 08h às 18h.

Padarias em São Paulo

Padaria-Bella-Paulista
Lanche especial da padaria Bella Paulista

Um roteiro sobre o que fazer em São Paulo não fica completo sem visitar uma padaria. E se engana quem pensa que só vai poder visitar elas no período da manhã. Muitas padarias em São Paulo ficam abertas 24 horas por dia e nem dá para chamar de padaria, já que elas vendem de tudo.

Padaria Bella Paulista: Começamos falando de uma das melhores padarias de São Paulo e a nossa preferida. Nela você vai poder experimentar um de seus sanduíches, doces, pães e até mesmo um buffet de café da tarde. A padaria Bella Paulista está aberta desde 2002 e por ela passam mais de 7.000 clientes por dia.

  • Endereço: Rua Haddock Lobo, 354.
  • Como chegar: Linha 2 verde do metrô, estação Consolação.
  • Horários: Aberta 24 horas, todos os dias do ano e ainda faz delivery.

Padaria 14 de julho: É uma das mais antigas e tradicionais de São Paulo, aberta desde 1897 no Bairro do Bixiga. Nela você vai conseguir experimentar muita comida tradicional da Itália, além dos pães que são muito bem elogiados.

  • Endereço: Rua 14 de julho, 92.
  • Como chegar: Linha 1 azul do metrô, estação Japão – Liberdade.
  • Horários: Aberto de segunda das 12h30 às 20h, terça a sábado das 07h às 20h30 e domingo das 07h às 18h.

Padaria Italianinha: Essa padaria é outra opção no Bixiga e está aberta desde 1896. Ela ainda mantém a cara de quitanda no estilo clássico, com tijolos aparentes e os frios pendurados no teto. Nela você vai encontrar diversos tipos de pães e baguetes recheados, além de frios, massas e doces.

  • Endereço: Rua Rui Barbosa, 121.
  • Como chegar: Linha 1 azul do metrô, estação Japão – Liberdade.
  • Horários: Aberto de segunda a sábado das 07h às 20h e domingos das 07h às 15h.

Calçadão Urbanoide

Calcadao-Urbanoide-Greek-Barbecue
Food Trucks do Calçadão Urbanoide

Para quem estiver pela região da Rua Augusta, vale a pena conhecer o Calçadão Urbanoide. Nele, vários food trucks vendem o melhor da gastronomia mundial para você comer bem. Destaque para o Lox Deli com hambúrguer, o Pad Thai Gai de comida tailandesa, o Los Mexicanos com comida mexicana e Greek Barbecue de comida grega.

Do mesmo modo há comidas de algumas regiões do país, como o Quintal Paraense, que serve as iguarias do Pará, como o Tacacá e a Maniçoba, por exemplo. Quem procura um lugar para fazer um esquenta, também pode visitar o local, já que ele tem alguns drink trucks destinados a bebidas e coquetéis.

  • Endereço: Rua Augusta, 1291.
  • Horários: Aberto de quinta a sexta das 14h às 21h, sábados e domingos das 12h às 21h.

Eataly São Paulo

Eataly-Sao-Paulo
Eataly São Paulo

O templo da gastronomia italiana não poderia ficar de fora da nossa lista. No espaço que tem 3 andares, você consegue experimentar muita coisa gostosa nos restaurantes disponíveis.

Além disso, ainda tem um mercado destinado a produtos italianos, como azeites, queijos, frios, massas e pães. Sem esquecer da adega com centenas de rótulos da Itália e de outros países. Escrevemos um artigo completo contando como visitar a Eataly São Paulo e o que comer.

  • Endereço: Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 1489.
  • Horários: Aberto de segunda a domingo das 10h às 22h.

Feiras em São Paulo

Feira-no-Bairro-da-Liberdade
Pastel da feirinha da Liberdade, uma das melhores de SP

As feiras em São Paulo entram na lista de bons lugares para comer. Seja aquele tradicional pastel de feira ou beber um caldo de cana, além de outras iguarias boas e baratas. Também existem algumas feiras bem diferentes das convencionais que vamos falar logo abaixo.

Feira da Liberdade: É uma das melhores feiras para experimentar a autêntica culinária oriental sem gastar muito. Dentre os quitutes mais procurados estão a guioza e o yakissoba, por exemplo. Junto a ela ainda fica a feirinha de artesanato, que vende enfeites orientais para casa.

  • Como chegar: Saída da estação Japão – Liberdade, linha 1 azul do metrô. 
  • Horários: Aberto aos sábados e domingos das 10h às 18h. 

Feira da Praça Benedito Calixto: Além de ter uma feira de antiguidades e artesanato, ainda é possível comer muita coisa boa nessa feira. Dentre os petiscos estão por exemplo os pastéis, bolinhos, comidas nordestinas e vários doces.

  • Endereço: Praça Benedito Calixto, 112 – Pinheiros/SP.
  • Horários: Aberto aos sábados das 08h às 19h. 

Feira da Kantuta: É uma feira tipicamente boliviana, realizada por imigrantes desse país. Nela você vai conseguir experimentar os pratos típicos da Bolívia e muita coisa exótica, portanto aproveite para conhecer uma nova cultura dentro de São Paulo. 

  • Endereço: Praça Kantuta, 924 – Canindé/SP. 
  • Horários: Aberto aos sábados e domingos das 11h às 19h30. 

O que fazer em São Paulo: Centro Histórico

O centro histórico de São Paulo concentra alguns dos principais pontos turísticos e mostram onde a cidade nasceu. Se você gosta de história, essa parte não pode ficar de fora do seu roteiro do que fazer em São Paulo. Se preferir, contrate um guia para te levar para conhecer as principais atrações.

Marco zero 

É um monumento hexagonal de mármore que mostra onde nasceu a cidade de São Paulo. Em outras palavras, o marco zero é o ponto de referência na ordenação numérica de quilometragem das vias que se iniciam na capital paulista. Além disso, conta a medição de linhas ferroviárias, aéreas e numeração telefônica.

Catedral Metropolitana de São Paulo

Catedral-da-Se-o-que-fazer-em-sao-paulo
Catedral da Sé em São Paulo

Mais conhecida como a Catedral da Sé, ela foi construída no estilo Neogótico, sendo considerada a 4a maior no mundo construída nesse tipo de arquitetura. A primeira igreja foi construída em 1588, quando São Paulo ainda era uma vila. Com a transformação da vila em cidade em 1740, houve a necessidade da construção de uma nova igreja, essa no estilo barroco. 

A estrutura que vemos atualmente só foi construída em 1913, quando a antiga foi demolida para dar lugar a ela. A catedral da Sé veio para ser uma das maiores do mundo, por isso todo mobiliário, assim como esculturas e mosaicos foram trazidos da Itália.

O local tem capacidade para abrigar 8.000 pessoas, suas 2 torres medem 96m de altura e foram utilizados mais de 800 toneladas de mármore na construção. Apesar da catedral ter sido toda construída no estilo Neogótico, a sua cúpula foi construída no estilo Renascentista.

Mosteiro de São Bento 

O mosteiro atual foi todo construído em arquitetura eclética e lá vivem cerca de 45 monges. Eles realizam todo o trabalho do mosteiro, ajudam pessoas que precisam de abrigo, a confessar e orar.

Em 1914 foi inaugurada a Basílica de Nossa Senhora de Assunção e o colégio de São Bento. Não deixe de visitar a biblioteca do mosteiro, com títulos raros de vários livros. Dentro do mosteiro você ainda vai encontrar uma padaria, com produtos feitos pelos próprios monges, como pães, doces, bolos e até cervejas artesanais.

Pateo do Collegio

Em 1554 o Padre Manoel da Nóbrega, junto com o Padre Anchieta e outros noviços resolveram fundar um colégio para ensinar e catequizar os índios. Foi a partir daí e da construção do Pateo do Collegio, que São Paulo começou a nascer.

Junto a ele estão o Museu Anchieta, a biblioteca e a cripta onde estão os restos mortais dos jesuítas que deram início à cidade de São Paulo. Quando se pensa em o que fazer em São Paulo, esse lugar com certeza é um dos que não podem ficar de fora da lista.

Theatro Municipal de São Paulo

Theatro-Municipal-de-Sao-Paulo
Theatro Municipal de São Paulo

O Theatro Municipal de São Paulo foi inaugurado em 1911 para ser uma das melhores casas de apresentação do Brasil. Seu projeto foi inspirado nos teatros europeus e o dinheiro não faltou para a construção dele, dada a fartura que era na época do café no Brasil.

Já passou por 3 reformas durante os seus 110 anos de vida e permanece intacto e bonito desde sua inauguração. Por ele já passaram as melhores peças teatrais do mundo e artistas importantes como Villa-Lobos, por exemplo. Acho que é um programa bem legal para ser colocado no roteiro, já que é um dos principais teatros do Brasil.

Free Walking Tour em São Paulo

Os free walking tours são passeios guiados que existem em determinadas cidades, conduzidos por um guia local. Como o nome diz, você não paga para fazer o passeio guiado, que pode ser agendado online.

Fazer um free walking tour é uma maneira de conhecer a cidade de forma rápida e com um guia explicando em detalhes. Portanto, recomendamos fazer o free tour pelo centro histórico de São Paulo, já que ele aborda várias atrações que estão nesse artigo sobre o que fazer em São Paulo.

O melhor de tudo é que você pode reservar online com nossa parceira Civitatis, mas não paga nada pelo passeio guiado. É recomendado sempre dar uma gorjeta para o guia ao final do passeio, se você achar que valeu a pena.

O que fazer em São Paulo: Ruas para lazer e compras

São Paulo possui muitas ruas destinadas ao comércio de vestuário, eletrônicos e lazer. Nesse sentido, vamos indicar algumas que não podem ficar de fora da sua lista.

Rua-25-de-marco
Rua 25 de março

Rua 25 de março: A rua 25 de março é a mais famosa quando se pensa em comprar barato em São Paulo. Por ali passam mais de 400.000 pessoas por dia em busca de produtos baratos que são vendidos no varejo e atacado. Na rua 25 de março e nas outras ruas da região você vai achar lojas que vendem eletrônicos, cosméticos, fantasias e bijuterias. Porém, se pretende visitar a região, prepare-se para o excesso de pessoas e proteja seus pertences de valor.

  • Como chegar: Linha 1 azul do metrô, estação São Bento.

Rua-Augusta-a-noite
Rua Augusta a noite

Rua Augusta: É nossa rua preferida em São Paulo e é a rua mais underground da capital, pois tem lojas de roupas, restaurantes, shoppings e galerias de arte. Para o outro lado, chamado baixo-augusta, que fica após o cruzamento da Avenida Paulista, está uma Rua Augusta voltada à vida noturna. São diversos bares e casas noturnas que fazem a alegria de quem visita a região.

  • Como chegar: Linha 2 verde do metrô, estação Consolação.
Avenida-Paulista-o-que-fazer-em-sao-paulo
Avenida Paulista

Avenida Paulista: A principal avenida de São Paulo merece uma atenção especial. É nela que fica boa parte dos espaços culturais da cidade, alguns museus e bons restaurantes. A Avenida Paulista funciona praticamente 24 horas por dia, sendo um lugar bem seguro para caminhar até mesmo de madrugada. 

Aos domingos, das 08h às 12h, a avenida fecha para carros, ou seja, os pedestres podem caminhar livremente e praticar atividades físicas no meio da rua. Se desejar, você ainda pode conhecer a avenida Paulista com um guia explicando tudo sobre a região.

  • Como chegar: Linha 2 azul do metrô, estação Brigadeiro, Trianon – Masp ou Consolação.

Galerias em São Paulo

A cidade de São Paulo é bem abastecida de galerias, que concentram lojas que vendem de tudo um pouco. Boa parte delas é voltada a roupas, mas existem umas bem diferentes, que valem a pena visitar e conhecer.

Galeria do Rock

Galeria-do-Rock
Galeria do Rock

Começamos falando de uma das mais conhecidas, a Galeria do Rock. Na década de 50, três arquitetos se reuniram para criar o melhor projeto de lojas de São Paulo. A inauguração da galeria foi um sucesso, tanto que todas as unidades foram vendidas no mesmo dia.

Infelizmente com o passar do anos o lugar foi se deteriorando e na década de 90 apenas algumas lojas estavam abertas. Dentre as poucas lojas que ficaram por lá, algumas eram de torcidas organizadas dos times de futebol e pontos de drogas. Por isso, a violência corria solta por seus corredores.

Em 1993, Antônio de Souza, também conhecido como Toninho da galeria, assumiu o papel de administrador do condomínio e teve a coragem de mudar o lugar para melhor. Dessa forma, com muito trabalho e suor, ele conseguiu transformar a Galeria do Rock no que ela é nos dias de hoje.

A galera tinha o intuito de se destacar como um lugar underground, com lojas diferenciadas e foi lá que surgiram as primeiras lojas voltadas a alguns tipos de ramos. Dentre elas, nasceu o primeiro salão de cabeleireiro afro, loja dedicada ao grafite e a primeira loja destinada ao skateboard, por exemplo.

Na Galeria do Rock você vai encontrar além dessas lojas, muitas destinadas a venda de camisetas de rock, estúdios de tatuagem e piercing, lojas de tênis e cultura underground psicodélica.

  • Endereço: Rua São João, 439 – República/SP.
  • Como chegar: Linha 3 vermelha do metrô, estação República.
  • Horários: Aberto de segunda a sexta das 09h às 18h e sábados das 09h às 19h.

Galeria Ouro Fino

Galeria-Ouro-Fino-Rua-Augusta
Galeria Ouro Fino

A Galeria Ouro Fino é uma das nossas galerias preferidas em São Paulo. Ela surgiu na década de 70 e teve destaque no ramo da moda. Diversos estilistas que já ganharam prêmios no SP Fashion Week tiveram uma loja ou começaram sua carreira no local.

Entre as lojas mais diferentes estão as que vendem roupas psicodélicas, voltadas a quem frequenta festas de música eletrônica, além de salões de beleza. Contudo, você ainda vai achar lojas que vendem cds e discos de música eletrônica e rock, estúdios de tatuagem e piercing e lojas de tênis.

  • Endereço: Rua Augusta, 2629, Cerqueira César – SP.
  • Como chegar: Linha 4 amarela do metrô, estação do Oscar Freire ou Linha 2 verde, estação Consolação.
  • Horários: Aberto de segunda a sábado das 09h às 20h.

Galeria Pagé 

Bem no coração da rua 25 de março fica a Galeria Pagé, o shopping mais famoso quando o assunto é comprar eletrônicos. São 12 andares e mais de 170 lojas que vendem computadores, cosméticos, bem como produtos importados e perfumaria. 

Estima-se que o local receba mais de 1 milhão de visitantes por mês. Eles funcionam no mesmo lugar desde 1963, sendo considerados um dos primeiros shoppings do Brasil. 

  • Endereço: Rua Barão de Duprat, 315 – Centro/SP.
  • Como chegar: Linha 1 azul do metrô, estação São Bento.
  • Horários: Aberto de segunda a sexta das 07h às 18h, sábado das 07 às 16h e domingo das 08h às 13h.

Há alguns anos eles resolveram ampliar e abrir uma nova unidade no bairro do Brás. Esse novo empreendimento promete ser o maior shopping de importados do Brasil e se chama Galeria Pagé Brás. São mais de 600 lojas distribuídas em 43.000m2 de área construída, bem no centro do Brás.

  • Endereço: Rua Hannemann, 415 – Canindé/SP.
  • Como chegar: Linha 3 vermelha do metrô, estação do Brás.
  • Horários: Aberto de segunda a sexta das 06h às 16h e sábado das 06h às 14h.

O que fazer em São Paulo: Edifícios e Mirantes

Copan-O-que-fazer-em-Sao-Paulo
Edifício Copan

São Paulo conta com bons edifícios que fizeram história no país e por isso entram em nossa lista do que fazer em São Paulo. Alguns deles têm projetos inusitados de arquitetos brasileiros famosos e outros você pode visitar para ver São Paulo do alto e ter uma vista espetacular com 360 graus.

Copan

O edifício do Copan é um marco na cidade de São Paulo, pois foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer em 1950, época em que São Paulo se expandia com velocidade. Quem passa pelo centro pela primeira vez se impressiona com seu tamanho, em formato de S.

São 32 andares divididos em 6 blocos com 1.160 apartamentos. É praticamente uma cidade, pois nele vivem mais de 5.000 pessoas. Além disso, ele ainda tem bares, restaurantes e até mercados que você pode conhecer. 

Além desses estabelecimentos serem abertos para não moradores, você ainda consegue visitar o último andar do prédio, que tem um deck de observação no 32o andar. A visita é gratuita e agendada na própria portaria do prédio.

  • Como chegar: Linha 3 vermelha do metrô, estação República.
  • Horários: Aberto de segunda a sexta às 10h30 e 15h30.

Edifício Martinelli

O edifício Martinelli foi encomendado por Giuseppe Martinelli, imigrante italiano que morava há alguns anos em São Paulo. Muito bem sucedido, ele teve a ideia audaciosa de construir o maior arranha-céu da América Latina com 30 andares de altura.

A obra começou a ser feita no ano de 1924, época em que os prédios não passavam dos 4 andares. Embora o projeto tenha sido muito bem sucedido, com o passar dos anos o prédio entrou em desuso. Foi habitado por moradores de rua e nele aconteceram assassinatos terríveis.

Em 1975 o prefeito Olavo Setúbal resolveu salvar o prédio e dar vida ao local. Portanto, ele foi todo restaurado e reapropriado, até que em 1979 foi reaberto e hoje é ocupado por diversas repartições municipais.

O local também possui um mirante no último andar que oferece uma das melhores vistas de São Paulo. A visita é gratuita, possível de agendar pelo site deles, mas também dá para chegar com antecedência de 30 minutos e reservar na hora.

  • Como chegar: Linha 1 azul do metrô, estação São Bento.
  • Horários: Aberto diariamente das 11h às 19h30.

Edifício Itália

Mais um prédio para ver São Paulo do alto, o Edifício Itália é o segundo maior prédio da capital, medindo 165m de altura. A diferença é que dessa vez existe um restaurante de luxo no alto chamado Terraço Itália. 

A visita do alto do prédio existe e é gratuita, porém acontece somente uma hora por dia. Também dá para pagar pela entrada que custa R$30 com direito a um drink. Outra forma é almoçar ou jantar no restaurante que tem uma das melhores vistas da capital, ou quem sabe tomar um drink no bar.

  • Como chegar: Linha 3 vermelha do metrô, estação República.
  • Horários: O restaurante funciona diariamente das 12h às 16h e das 18h às 23h.

Farol Santander

O edifício tem o nome de Altino Arantes e foi inaugurado em 1947 para ser sede do Banco do Estado de São Paulo (Banespa). Ainda assim, recebeu diversos nomes como Edifício do Banespa, Banespão e atualmente é o Farol Santander. Foi construído com inspiração no The Empire States de Nova York e já foi o maior prédio de São Paulo. 

Era do 34o andar que tinha a melhor vista de São Paulo, mas o mirante 360 graus está fechado há alguns anos. No entanto, o edifício passou por uma reforma e hoje tem um café no 26o andar, de onde também é possível ver São Paulo do alto.

Outras atrações do prédio são a pista de skate construída por Bob Burnquist que fica no 21o andar e pode ser alugada por hora. Por fim, o local possui andares com exposições temporárias, outros contando a história e memória do prédio, além de restaurante e bar. 

  • Como chegar: Linha 1 azul do metrô, estação São Bento.
  • Horários: Aberto diariamente das 09h às 18h30. 
  • Entrada: O ingresso custa entre R$12,50 e R$25.

Parques de São Paulo

Museu-Afro-Brasil
Parque Ibirapuera

Com tantas atrações em meio à selva de pedra, como São Paulo é conhecida, vai chegar uma hora que você vai sentir a necessidade de respirar ar puro. Portanto, recomendamos visitar um dos parques de São Paulo que acaba sendo um programa bem prazeroso. 

Parque do Ibirapuera

O maior parque de São Paulo foi fundado em 1954, ocupando uma área de 158 hectares no coração da capital. É um dos lugares mais procurados por quem deseja praticar esportes ao ar livre, como caminhadas e corridas, por exemplo, pois a sua pista é bem grande.

Parte do projeto paisagista foi feito por Burle Marx e parte do projeto arquitetônico foi feito pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Há uma parte destinada a lazer e esportes, e ainda conta com um planetário, o prédio da Bienal, o pavilhão japonês, o Museu Afro e o Museu de Arte Moderna

Se você não desejar caminhar tanto, pode uma das alugar bicicletas que estão disponíveis na entrada do parque. Além disso, você pode fazer pausas em algumas lanchonetes e cafés que estão espalhados por todo parque.

  • Como chegar: A estação mais perto é a AACD – Servidor, Linha 5 lilás do metrô.
  • Horários: Aberto diariamente das 05h às 00h.

Parque Tenente Siqueira Campos (Trianon)

Para dar aquela descansada de um passeio pela Avenida Paulista, nada como parar em um parque. O parque Trianon fica bem no meio da avenida e por isso é um lugar ideal para dar uma pausa no seu dia.

Ele foi inaugurado em 1892, um ano após a inauguração da principal avenida de São Paulo. Por lá, você vai encontrar equipamentos de ginástica ao ar livre, parquinho para as crianças e um trilha que leva até a Alameda Santos.

  • Como chegar: Estação Trianon – Masp, Linha 2 verde do metrô.
  • Horários: Aberto diariamente das 06h às 18h.

Jardim Botânico de São Paulo

Um lugar que até 1928 servia de captação das águas para o bairro do Ipiranga, se transformou no Jardim Botânico. Contudo, foi só 10 anos após essa data que o Jardim Botânico de SP foi oficializado, com a criação do departamento de botânica e a secretaria de agricultura de São Paulo.

Ele fica fora da parte turística da cidade, mas vale bem a pena fazer uma visita. Isso porque ele está em meio a uma região de mata nativa que ainda existe em meio a selva de pedras. Por isso, a paz reina lá dentro e você ainda vai encontrar um museu e plantas ameaçadas de extinção que são cultivadas no local.

Programe-se para gastar pelo menos 2 horas lá dentro ou mais e fique tranquilo, pois há uma ótima estrutura com banheiros e restaurantes.

  • Como chegar: Só é acessado de carro ou táxi, já que fica perto da estrada.
  • Horários: Aberto de terça a domingo das 09h às 17h. 
  • Entrada: O ingresso custa R$5 e R$10.

Praça do Pôr do Sol

A praça Coronel Custódio Fernandes Pinheiro, também conhecida como Praça Pôr do Sol, é o melhor lugar da capital para assistir a esse espetáculo da natureza. Falo isso porque a praça, que na verdade é um parque gramado em um ponto mais elevado da cidade, tem uma vista limpa e clara do horizonte. É lá que você verá onde o sol se põe em São Paulo, principalmente em dias sem poluição.

O local privilegiado da praça, no bairro Alto de Pinheiros, tem o rio pinheiros de frente e nenhum prédios e arranha-céus tampando o visual, ou seja, parece que você não está em São Paulo. A visita pode ser combinada com o passeio para a Vila Madalena, porque ficam próximos.

O único inconveniente é que não existe estações de metrô nas redondezas, mas se você não se importar em andar um pouco, pode descer em alguma estação por perto e andar. Em todo caso, dá para chamar um carro por aplicativo ou pegar um táxi facilmente.

  • Como chegar: A estação mais perto é a Vila Madalena, Linha 2 verde do metrô ou utilizar o trem da CPTM e descer na estação Cidade Universitária, Linha 9 esmeralda.
  • Horários: Aberto todos os dias entre 08h e 18h.

Espaços Culturais de São Paulo

Predio-Fiesp-Avenida-Paulista
Centro Cultural Fiesp

A capital paulista é bem abastecida quando se trata de espaços dedicados à cultura. Só na avenida Paulista você encontra pelo menos uma dezena de espaços culturais para visitar e aprender um pouco mais sobre nossa cultura.

Para quem procura o que fazer em São Paulo de graça, chegou a melhor parte do artigo. A boa notícia é que boa parte dos espaços culturais em São Paulo são sem fins lucrativos, ou seja, você não paga nada para visitar.

Neles você poderá ver exposições, mostras culturais, apresentações musicais e culturais. É tema que não acaba mais e o melhor de tudo é que acontece o ano todo. Segue uma pequena lista com alguns dos principais centros culturais de São Paulo que merecem a visita.

Japan House

A Japan House foi criada para mostrar a cultura e os costumes japoneses, pois como já sabemos, a cidade abriga a maior comunidade japonesa do mundo. Em suas mostras estão as que envolvem a arte, culinária, natureza e arquitetura.

Lá dentro você pode ir às lojas, restaurantes e cafés para complementar a visita. Por fim, visitar a Japan House é um complemento ao passeio pelo Bairro da Liberdade, porque você poderá conhecer a história de um lado e ver a cultura do outro.

  • Como chegar: Estação Brigadeiro, Linha 2 verde do metrô.
  • Horários: Aberto de terça a sextas das 10h às 17h e aos sábados e domingos das 09h às 18h.

Centro Cultural Fiesp

O Centro Cultural Fiesp fica bem no coração da Avenida Paulista e seu prédio se destaca em meio a tantos. No mesmo prédio ainda ficam o Ciesp, o Senai e o Sesi, esse último com uma livraria que pode ser utilizada por qualquer pessoa. 

Você também pode ir na cafeteria do local, bem como no jardim de inverno que foi projetado por Burle Marx. Boa parte dos eventos são gratuitos, no entanto alguns precisam de agendamento. 

  • Como chegar: Estação Brigadeiro ou Consolação, Linha 2 verde do metrô
  • Horários: Aberto de quarta a domingo das 13h às 20h.

Itaú Cultural

O espaço cultural do Itaú, tem como missão democratizar o acesso à arte e a cultura. Dessa forma, traz exposições, mostras e apresentações da arte brasileira. Tudo de graça para você visitar e obter conhecimento de qualidade.

  • Como chegar: Estação Brigadeiro, Linha 2 verde do metrô
  • Horários: Aberto de terça a domingo das 12h às 18h.

Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB 

O Centro Cultural Banco do Brasil fica no antigo prédio do Banco do Brasil no centro de São Paulo. Ele traz exposições, espetáculos de arte cênicas, mostras de cinema, palestras e debates sobre diversos temas, vale ficar ligado na programação que sempre muda. 

A entrada é paga para alguns eventos, mas a maioria é gratuita. Portanto, fique ligado na programação para fazer a sua visita pagando ou de forma gratuita.

  • Como chegar: Estação Sé, Linha 1 azul ou Linha 3 vermelha do metrô.
  • Horários: Aberto de quarta a segunda das 9h às 18h.

Instituto Moreira Salles 

O instituto que se categoriza como sem fins lucrativos, foi criado por Walther Moreira Salles com o intuito da disseminação da arte. O espaço conta com área de exposições, cine teatro, espaço para estudos e salas para palestras e cursos

Você pode aproveitar seu tempo para fazer uma pausa para tomar um café ou comer algo no restaurante do local. Por fim, vale falar que a entrada é gratuita mediante agendamento prévio para as exposições. 

  • Como chegar: Estação Paulista, Linha 4 amarela do metrô.
  • Horários: Aberto de terça a domingo das 12h às 18h.

O que fazer em São Paulo no domingo

Domingo é um dia que muita coisa fica fechada em São Paulo, portanto tenha isso em mente, para se programar. Antes de sair, recomendamos que veja se a atração que está no seu roteiro está aberta ou não. 

Contudo, vamos listar todas as atrações que abrem aos domingos para facilitar o seu planejamento:

  • Bairros: Lojas da Liberdade e Feirinha da Liberdade, bares da Vila Madalena.
  • Museus: Masp, Memorial da América Latina, Museu de Imagem e Som, bem como o Museu da Língua Portuguesa.
  • Gastronomia: Mercado Municipal de São Paulo, Padarias, Calçadão Urbanoide, Eataly e a Feirinha da Kantuta.
  • Centro: Marco Zero, Catedral da Sé, Edifício Martinelli, Edifício Itália e o Farol Santander.
  • Ruas: Avenida Paulista fica aberta para pedestres, por outro lado a Rua Augusta fica aberta mas algumas lojas e galerias fechadas.
  • Parques: Ibirapuera, Trianon, Jardim Botânico e Praça do Pôr do Sol.
  • Espaços Culturais: Japan House, CCBB, Itaú Cultural, Fiesp, bem como o Instituto Moreira Salles. 

O que fazer em São Paulo na segunda-feira

Muita coisa também fecha durante às segundas em São Paulo e também vale ficar atento para fazer a programação certa. Nesse sentido, sempre vale a pena pensar em talvez tirar a segunda-feira do seu itinerário de viagem se sua intenção for de entrar em espaços culturais e em alguns museus. 

A parte comercial, por outro lado, fica toda aberta com restaurantes, galerias, lojas nas ruas de compras e mercados.

Portanto, veja abaixo todos os lugares que ficam abertos às segundas:

  • Bairros: Liberdade, mas a feirinha não abre, e o bairro do Brás. 
  • Ruas: Rua 25 de março e a Rua Augusta.
  • Gastronomia: Padarias, Eataly, Mercadão de SP e o Mercado Municipal de Pinheiros.
  • Centro: Marco Zero, Catedral da Sé, Pateo do Collegio, bem como o Mosteiro de São Bento.
  • Galerias: Do Rock, Pagé e Ouro Fino.
  • Edifícios: Copan, Martinelli, Itália, assim como o Farol Santander.
  • Parques: Ibirapuera, Trianon e Praça do Pôr do Sol.

Passeios em São Paulo

Agora que você já sabe o que fazer em São Paulo, que tal contratar seus passeios e deixar sua viagem ainda mais perfeita? A Civitatis é a empresa que recomendamos para fazer a reserva dos passeios e ingressos durante a viagem. Aproveite, pois além de oferecer um free tour guiado em SP, você vai poder adquirir outros passeios maravilhosos para completar as suas férias.

Leia também

Inscreva-se
Notifique-me
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

4 Comentários
Mais novos
Mais velhos Mais votados
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Lin
Lin
1 mês atrás

Alô. Muito boa suas dicas. Ex-morador da cidade e visitante a cada ano, tô de cadeira para dizer que você elaborou, escreveu e nos conduziu por um belo passeio. Obrigado.

Júlia Magalhães
Júlia Magalhães
1 ano atrás

São Paulo tem muitos lugares para explorar, adorei o seu post, super informativo. Outra dica legal para incluir para quem está pensando em visitar São Paulo de ônibus, é a plataforma do PassagensBR, eles oferecem vários trajetos com destino a São Paulo, e ainda é possível comprar da passagem de ônibus de forma online, sem precisar sair de casa!

Nós utilizamos Cookies para melhorar sua navegação pelo blog. Ok, tudo bem O que é Cookie?

4
0
Vamos conversar? Deixe seu comentário!x